Felipe Dylon: fui internado na reabilitação por falta de potássio

Bic Muller - 11:39


Olha só, vou tentar resumir mas tá difícil porque a entrevista inteira que ele deu para o IGirl é de uma beleza quase sádica.




(...)
Fora de cena, em março, Felipe foi supostamente visto batendo papo com uma árvore – fato que ele desmente. “Nunca conversei com nenhum vegetal, tá ligado?”, garante ele, que adora terminar frases com essa expressão.


Em outubro do ano passado, internou-se por uma semana no Núcleo Integrado de Psiquiatria, clínica especializada em desintoxicação, na Barra da Tijuca.


O cantor nega uso de drogas. “Fui repor potássio."




...Estava surfando muito e me alimentando mal”. Em nenhum momento, pensou que a divulgação dessa internação poderia prejudicar sua carreira. “Foi até bom, porque voltei à mídia. Todo mundo falou de mim. Foi como um marketing”




iG – Por que você ficou tanto tempo afastado dos palcos?


Felipe Dylon – Nunca parei de cantar. Mas as coisas ficaram mais tranquilas numa fase. Aproveitei para viajar, fui para a Europa sozinho. Curti um pouco. E fiz shows em cidades do interior. Fiquei de 2008 até agora gravando meu novo disco (“Assim começa o amor”). Além de tudo, amadureci. As pessoas percebem isso.



iG – Quais os sintomas que você teve pela falta de potássio?


Felipe Dylon – Não tinha ânimo para fazer nada, não me alimentava direito, estava sempre com preguiça, ficava em casa. E olha que sou um cara muito agitado, tá ligado?! Estou sempre elétrico, fazendo mil coisas.






iG – Como era sua rotina na clínica?


Felipe Dylon – Não tinha hora para acordar ou dormir. Não cheguei a compor, mas tocava muito violão. Me alimentava benzão. Podia pedir lanche do Bob’s, era uma maravilha! No pátio do primeiro andar, podia pegar vários tipos de sanduíche, era como estar numa padaria. Tinha bolinhos, doces, muffins. Era uma parada altamente elitizada.




iG – Você já namorou famosas, não?


Felipe Dylon – Já namorei a Sabrina Sato, a Maryeva Oliveira... Namorei bastante. Sempre fui pegador. Mas agora estou quase casado. Moro com minha avó.




Sou como o Justin Timberlake, que está quase casado com a Jessica Biel.



iG – Por que o Justin?

Felipe Dylon – Amo, amo, amo o Justin. Adoro o trabalho dele. Acho ele sem palavras. Ele dança para caramba. Tenho o DVD dele, acho fantástico.





Publicado por Bic Muller TAGS:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
siga-nos twitter
Bic Müller Thiago Pasqualotto
@bicmuller
@thiago_p